A qual área da organização pertence a comunidade?

1 min read

A qual área da organização pertence a comunidade

A maioria das comunidades nasce no Marketing, talvez por conta da afinidade com redes sociais ou necessidade de ações de posicionamento. Mas não é porque as ações de comunidade nascem ali que ali devem permanecer.

Chega um ponto de toda comunidade que o lugar na empresa é questionado. Afinal, a comunidade precisa caber em alguma área da companhia por questões burocráticas como orçamento, mas também para definir a visão e propósito. E visões e propósitos mudam com o tempo.

Após alguns estudos e pesquisas, identifiquei que a maioria das comunidades corporativas pertence a uma das seguintes áreas:

Marketing

Mais comum para comunidades de aquisição, onde o objetivo é crescer de forma orgânica, por meio de marketing viral.

Aqui, a empresa faz ações de branding para a comunidade e a comunidade ajuda a empresa a conseguir brand awereness no mercado — o que é muito positivo no longo prazo, pois o CAC de novos membros da comunidade de aquisição costuma ser baixo.

Produto

Para comunidades de base tecnológica, focadas no desenvolvimento do próprio produto.

A empresa compartilha com a comunidade detalhes de seu roadmap, e a comunidade retribui com feedbacks constantes sobre as funcionalidades propostas, o que garante maior assertividade e adesão da solução.

Customer Care

São as comunidades de educação e suporte ao cliente.

Aqui, a empresa entrega conteúdo educacional para a comunidade e a comunidade auxilia os membros na sua jornada com a empresa.

A maior vantagem é o ROI alto e a diminuição dos custos de atendimento.

Community

A comunidade pertence à própria área de comunidade; geralmente porque possui um perfil mais cross — contribui com customer care, marketing, produto e outras áreas ao mesmo tempo.

Essa já é uma tendência de mercado lá fora e deve chegar em breve ao mercado brasileiro, com empresas criando cargos como VP of Community e Chief Community Officer, que respondem diretamente ao CEO.

Os maiores benefícios são maiores níveis de estruturação da comunidade, autonomia completa e fidelidade ao propósito, pois não é poluída pelos objetivos de outros setores, como ganho de receita ou aumento de LTV.

Independente da área em que sua comunidade está hoje, questione-se: aqui é o lugar dela? Para onde ela vai no futuro?

Essa visão de longo prazo pode ajudar a construir junto aos C-Levels o caminho até um orçamento dedicado, metas exclusivas e até para uma área de comunidade.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Quer mais conteúdo sobre marketing de comunidade? Inscreva-se na nossa newsletter, é grátis.

Inscreva-se agora, cancele quando quiser.