O que é Marketing de Comunidade e como ele pode ajudar no crescimento da sua marca

4 min read

Supreme e Telegram: o que uma marca de roupas e um aplicativo de mensagens instantâneas têm em comum além do seu crescimento e popularidade exponenciais? Bom, ambos caíram no gosto do público usando uma estratégia de negócios completamente centrada no consumidor: o marketing de comunidade!

Em um mundo em que as empresas possuem uma infinidade de dados e automações, a conexão profunda entre uma marca e seus clientes é o que garante a sobrevivência de negócios de consumo direto.

Construir uma comunidade próspera em torno de sua marca e agregar valor aos clientes — tenham eles feito uma compra ou não — é uma das melhores maneiras de fidelizá-los.

A Supreme não existiria sem os milhares de jovem que vinculam o uso de uma marca à sua própria identidade, da mesma forma que o Telegram não existiria sem os usuários que defendem com afinco a importância da segurança da informação nos dias de hoje.

Por isso, nesse conteúdo vou te explicar o que é marketing de comunidade e por que ele funciona. Tudo para que você esteja apto a dar o primeiro passo na sua estratégia de comunidade, independente da sua área de atuação!

O que é marketing de comunidade?

Marketing de comunidade é a estratégia de construir conexões com e entre seus clientes ao promover discussões em torno de um tópico alinhado ou diretamente relacionado à marca.

É claro que as discussões devem ser propostas de maneira gradual e não invasiva, colocando os indivíduos em primeiro lugar. Afinal, marketing de comunidade é sobre aproximar as pessoas envolvidas com seu negócio, e não sobre se promover…

Já a conexão é uma consequência da qualidade das interações que você faz.

Porém, muito mais do que uma definição mercadológica, para entender o que é o marketing de comunidade precisamos lembrar antes o que é uma comunidade e compreender a psicologia que existe por trás dela.

O que é uma comunidade?

Uma comunidade é um grupo de pessoas com interesses semelhantes que se mobiliza em torno de um objetivo ou causa comum.

Todas as comunidades são formadas por três elementos essenciais:

  • Um grupo de pessoas…

Esse grupo geralmente tem um interesse, acontecimento ou objetivo em comum, algo que provoca identificação entre os indivíduos.

  • que se importa com algo…

Aqui falamos do agrupamento dessas pessoas em torno do interesse, acontecimento ou objetivo comum, quando percebem a identificação com o outro.

  • e sente que está junto nessa.

Que é quando começa a existir o sentimento de grupo entre esses indivíduos para conversar sobre o interesse, superar o acontecimento ou alcançar o objetivo mencionado anteriormente.

Ou seja, as pessoas envolvidas não apenas expõe suas opiniões sobre o fato que as uniu, mas realmente se comportam como pares e buscam compartilhar vivências para ajudar o grupo.

Nenhuma comunidade existe sem os três elementos:

  • Uma comunidade sem membros é apenas uma ideia;
  • Uma comunidade sem identificação entre os membros são apenas indivíduos;
  • Uma comunidade sem sentimento de união entre os indivíduos é apenas um grupo demográfico.

Por que as pessoas precisam de comunidades?

Pense em um momento da sua vida em que você sentiu rejeitado ou sozinho. Pode ser aquela vez que não conseguiu o emprego que tanto queria, ou quando terminou um relacionamento com alguém que ainda amava.

Se você é humano (o que imagino que seja!), provavelmente se sentiu péssimo! E, nessas horas, arrisco dizer que buscou o apoio de pessoas queridas, estou certa?

A verdade é que os seres humanos têm uma necessidade inata de conexão. Somos seres sociais. Mais do que dinheiro ou fama, nosso cérebro é recompensado ao se conectar de maneira significativa com outras pessoas.

Pense na quantidade de negócios que foram criados para oferecer conexões interpessoais: Facebook, Tinder, Instagram, Foursquare, Pinterest, LinkedIn, Medium…

Empresas cujo objetivo é criar aquela sensação boa de sentir realmente compreendido por alguém; ou de encontrar uma pessoa que compartilha dos mesmos gostos, opiniões ou momento de vida.

Da família e dos amigos ao bairro e nossa equipe de trabalho, os laços sociais são fundamentais para nossa felicidade e sucesso. Não é a toa que os laços mais fortes são aqueles em que nos sentimos absolutamente confortáveis para compartilhar com o outro.

E para você, profissional de marketing, isso significa melhores maneiras de impulsionar o crescimento da sua marca do que cliques e conversões!

Como o marketing de comunidade promove o crescimento?

Agora que você sabe o quanto o comportamento humano é impulsionado pela necessidade inata de conexão, é hora de compreender como a construção de uma comunidade pode promover o crescimento da sua marca!

Para isso, além dos já citados Supreme e Telegram, vou utilizar o exemplo de uma marca brasileira que usa marketing de comunidade com maestria: a Sallve.

Case Sallve

A Sallve é uma marca paulista de cosméticos que surgiu com a tendência de cuidados com a pele (skincare, em inglês) dos últimos anos e se tornou a queridinha do segmento.

Criada pela blogueira de beleza Julia Petit, a Sallve já começou no mercado com a vantagem competitiva da credibilidade e audiência da própria Julia.

Mas o que realmente fez com que a marca se destacasse na preferência dos consumidores foi a proposta de co-criação dos produtos, como diz o seu manifesto:

Somos resultado da combinação de conversas sincerasescolhas seguras e fórmulas incríveis. A gente ouviu e ouve continuamente milhares de pessoas nas redes sociais, nos reviews de produtos e, aqui, na nossa comunidade. Daí, junto aos nossos cientistas e um pouquinho de inteligência artificial, chegamos em produtos com eficiência superior, fazendo bem para a sua pele e para o meio ambiente. E o melhor: inspirados por necessidades reais.

– Manifesto Salve

Como isso funciona na prática? Bom, para cada produto lançado, a Sallve realiza uma enorme consulta à sua comunidade, garantindo que os clientes se sintam ouvidos desde a etapa de ideação do novo cosmético.

Também há uma pré-venda exclusiva para testes, onde os consumidores dão feedbacks sinceros e podem opinar na formulação e embalagem antes do lançamento do produto.

Assim, quando um cosmético da Sallve chega ao mercado, já conta uma enorme aceitação do público, que se sente meio “dono” do produto também. Afinal, ele participou de toda a jornada, lembra?

Conclusão

Construir uma comunidade em torno de sua marca é uma das melhores maneiras de agregar valor ao consumidor em todas as etapas da sua jornada, projetar melhores produtos e aumentar o valor total da vida útil do cliente (Lifetime Value).

Como Sallve, Supreme e Telegram demonstram, a construção de uma comunidade em torno da marca acelera o crescimento e constrói relacionamentos de longo prazo com os clientes.

Marcas que investem tempo e recursos em marketing de comunidade geram uma média de 6.469% de ROI, segundo o The State of Community Management Report. Já as estratégias de marketing que não priorizam a construção de comunidade estão literalmente deixando dinheiro na mesa.

2 Replies to “O que é Marketing de Comunidade e como ele pode ajudar no crescimento da sua marca”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Quer mais conteúdo sobre marketing de comunidade? Inscreva-se na nossa newsletter, é grátis.

Inscreva-se agora, cancele quando quiser.